Blog da

8 tendências de RH para ficar de olho em 2019

O setor de recursos humanos vem assumindo um papel importante e estratégico dentro das empresas. Diante desse cenário, muitas novidades têm surgido e transformado o setor.

Em meio a essas mudanças, é fundamental que as empresas estejam atentas às tendências de RH e, assim, continuar sobrevivendo em um mercado competitivo.

Se você ainda não se atualizou, não se preocupe! Essa é a hora de acompanhar as principais tendências de RH para 2019 e ver como elas impactam a empresa. Confira!

1. Ferramentas de automação de processos de gestão

Com o uso da tecnologia, os processos do setor de RH podem ser automatizados. Isso gera uma redução de custos com materiais e contratação de mais colaboradores, redução de perdas de informações importantes e agilidade nos processos.

Bem como minimização de erros e facilidade de acesso à informação ao unificar os dados em uma plataforma e compartilhar as informações em tempo real com outros departamentos da empresa.

No mercado há diversas ferramentas de gestão que proporcionam esses benefícios por meio de suas funcionalidades, como: gerenciamento de cursos, emissão de relatórios de avaliação de desempenho, banco de currículos com triagem automática e outras.

2. Contratação por meio de comportamentos

Muitas empresas ainda contratam profissionais apenas analisando as suas qualificações técnicas e experiências em trabalhos anteriores. Porém, hoje em dia, só isso não é o suficiente para encontrar o candidato ideal para a sua empresa.

Avaliar também as atitudes e comportamentos é essencial para escolher o profissional mais adequado ao perfil da empresa. Com isso, as taxas de turnover nos primeiros meses de contratação são reduzidas e o clima organizacional é mais saudável, uma vez que todos os colaboradores se identificam com os valores e crenças da empresa.

Para tanto, na fase de seleção aplique os testes de conhecimentos básicos para exercer a função pretendida. Também realize um teste comportamental para avaliar, por exemplo, como o candidato reage sobre pressão ou qual o seu estilo de liderança.

3. Aplicações de Inteligência Artificial

Os sistemas inteligentes têm ganhado espaço no setor de RH por serem capazes de interagir como se fossem humanos. Porém, se diferenciam pela rapidez, precisão e não cometimento de erros.

A inteligência artificial pode ser aplicada em sistemas biométricos para identificar os colaboradores. Ela também está presente em chatbots, que são utilizados para prever perguntas e aconselhar a equipe de maneira automatizada.

E a partir dos algoritmos, podem auxiliar no recrutamento de profissionais. Eles são capazes de encontrar com mais precisão os melhores candidatos para a vaga ofertada.

4. People Analytics

O people analytics estuda comportamentos a partir de fatos, estatísticas e parâmetros. Essas informações podem ser utilizadas para tomar decisões mais assertivas, eliminado a parcialidade e a subjetividade.

Ele pode ser aplicado em diversas situações, como contratação de profissionais, promoção ou corte de pessoal, elaboração de programas de treinamentos, plano de carreira e políticas de remuneração.

Também é possível avaliar as emoções dos colaboradores e como eles enxergam a empresa; e, assim, melhorar o clima organizacional e diminuir as chances de pedidos de demissão.

5. Aprendizagem contínua

Possuir apenas um diploma não é mais o suficiente, pois o mercado está em constante mudança e os colaboradores devem sempre buscar por novos conhecimentos e manterem-se atualizados, seja para o seu desenvolvimento pessoal ou profissional.

A aprendizagem contínua ou lifelong learning, em inglês, beneficia os trabalhadores ao mantê-los qualificados e, com isso, terem mais oportunidades de continuarem ativos no mercado de trabalho. Além de prepará-los para assumir cargos mais elevados.

Para as empresas que investem no desenvolvimento de competências e habilidades de seus colaboradores, é possível observar os benefícios no aumento da eficiência e na satisfação dos colaboradores, capacidade de se adaptarem às mudanças e tomarem decisões melhores.

Para tanto, crie nos seus colaboradores o desejo de aprender, disponibilize cursos, palestras, oficinas e outras atividades que permitem aprimorar os seus conhecimentos.

6. Gamificação

A gamificação consiste na utilização de elementos de jogos em atividades de aprendizagem. Tendo como objetivo contribuir para a absorção de conhecimentos de maneira mais dinâmica e lúdica. Com isso, incentivar os colaboradores a concluir as tarefas até o final do treinamento.

Essa estratégia também pode ser utilizada para desenvolver determinados comportamentos desejados pela empresa, como colaboração e competitividade. Existem duas maneiras de aplicar a gamificação: na plataforma e-learning e no conteúdo educativo.

Antes de adotar um treinamento baseado na gamificação defina claramente os objetivos, estabeleça as métricas, crie regras e comunique os colaboradores. Durante e depois do treinamento monitore constantemente os resultados.

7. Realidade virtual

A criação de ambientes tridimensionais utilizando o computador é outra tendência que chegou ao setor de RH. É uma boa opção para tornar os treinamentos mais práticos ao programar ambiente ideal como se a pessoa estivesse presente fisicamente.

A realidade virtual pode ser aplicada em reuniões, onde os profissionais que se encontram distantes fisicamente podem participar ativamente das decisões. A RV também agiliza o processo de contratação ao possibilitar a entrevista online de candidatos.

Além da oportunidade de criar espaços virtuais para treinar novos colaboradores ou, até mesmo, para avaliar e treiná-los para lidarem com diferentes situações.

8. Flexibilidade de horário e local de trabalho

Atualmente, os profissionais buscam por empresa em que possam equilibrar a sua vida pessoal e a sua vida profissional. Por conta disso, uma nova modalidade de trabalho tem conquistado adeptos, o home office.

Graças ao trabalho em nuvem, os colaboradores podem realizar suas tarefas dentro de suas casas ou em coworking. Isso gera mais economia para as empresas, que dispensam a necessidade de terem um espaço físico para recebê-los.

Mas também traz os seus desafios. Os colaboradores têm que aprender a ter disciplina para entregar as suas tarefas dentro do prazo. Para as empresas, elas devem encontrar um modelo adequado para avaliar o desempenho desses colaboradores.

Se você desejar adotar esse modelo de trabalho, pode começar analisando o perfil dos profissionais que se encaixem no home office e dando essa opção a eles alguns dias da semana até tornar-se uma rotina em tempo integral.

Cabe lembrar que as tendências não são definitivas e sempre haverá novidades no mercado para o setor de RH. No início, tornam-se diferenciais competitivos, mas depois acabam sendo necessárias para a sobrevivência das empresas. Portanto, aquelas que se antecipam às tendências de RH podem obter vantagens diante dos concorrentes.

Você está pronto para colocar essas tendências em práticas ou já começou? Quer aumentar a eficiência do setor de RH da sua empresa? Então, confira 6 indicadores de RH para medir o desempenho do setor.

Comentários