Blog da

3 mudanças no RH que chegarão nos próximos anos

Com o avanço tecnológico e a consequente desmistificação do universo de Gestão de Pessoas, o RH vem se modificando a fim de acompanhar evoluções e evitar se tornar dispensável diante de tantos recursos encontrados no mundo pós-moderno.

De questões burocráticas à uma visão estratégica, a área de Recursos Humanos tende, no futuro, a se aproximar de outras áreas de concentração que possam oferecer um conhecimento mais profundo, não só da empresa, mas também e, principalmente, de clientes e dos negócios.

Nesse cenário, novas configurações de RH vêm crescendo e se solidificando, o que demonstra ser uma nova tendência para o futuro das empresas. A fim de detalhar o que vem ocorrendo na área, separamos as três principais  mudanças no RH que chegarão nos próximos anos. Confira:

1. Novas formas de liderança

O conhecimento foi uma das principais armas de líderes e gestores utilizadas durante muito tempo para controlar equipes e delegar tarefas. Assim formaram-se muitos “chefes”. 

Hoje, com a facilidade que a internet e outros meios de acesso à educação oferecem, pode-se dizer que o conhecimento não mais possui donos. Por isso, apenas o fato de alguém dominar determinado tipo de tarefa não se torna suficiente para que essa pessoa seja um bom líder.

Além disso, o aumento no nível de consciência do conceito de cidadania faz parte de uma das características dos novos modelos de sociedade, o que torna as relações cada vez menos hierarquizadas.

A partir dessas mudanças, líderes e gestores terão de se preparar para lidar com ambientes mais democráticos, com maior ênfase na comunicação e bem mais flexíveis, tornando-se assim motivadores e facilitadores nos processos, em vez de “chefes”.

2. Virtualização de procedimentos 

O RH se tornará cada vez menos responsável por procedimentos burocráticos, sendo substituído por sistemas especificamente voltados para a área. Novos softwares vêm sendo desenvolvidos para simplificar procedimentos antes pertencentes à área de Departamento Pessoal, que acabou sendo integrado às funções do RH.

Segundo especialistas, no Brasil, isso se tornou uma tendência esmagadora, fazendo com que as políticas de Recursos Humanos ficassem deficitárias e desatualizadas.

Caso o setor continue voltado apenas para esse tipo de tarefa, será rapidamente extinto, visto que softwares podem fazer esse papel, sendo mais rápidos e econômicos, garantindo resultados confiáveis.

3. Aproximação com outras áreas 

Com a diminuição do papel burocrático do setor, novas funções vão sendo conquistadas pelo RH. Com isso, a relação com outros setores e com o mercado cria a necessidade de se criar uma visão estratégica.

Atuando no desenvolvimento de líderes e focado em desempenho e no impacto desse como um todo, torna-se necessário que o setor faça a sua própria leitura de todo o universo que a empresa atua. Isso faz com que o conhecimento em Marketing, entre outras áreas afins, se torne imprescindível para o entendimento das ações e políticas adotadas. 

O RH trará uma leitura integrada de mercado para a empresa, destacando pontos fortes e fraquezas que precisam ser desenvolvidas, contextualizando-as com transformações sociais, econômicas e ambientais, que inclui o conceito de sustentabilidade, e tomando assim um papel central na organização, diretamente relacionado ao seu desempenho.

Quer conhecer mais sobre o assunto? Assine a nossa newsletter!

Comentários