Blog da

Confira as tendências no setor de Treinamento e Desenvolvimento

Por conta da grande competitividade do mercado atual, fatores como capacitação, especialização e experiência tornaram-se essenciais, tanto para os profissionais que buscam se especializar e destacar, quanto para as empresas, que visam o sucesso de seus negócios.

O mundo corporativo já compreendeu que o treinamento e o desenvolvimento de seus colaboradores devem fazer parte do planejamento estratégico, focando em gestão de pessoas. O investimento em qualificação se faz necessário, como diferencial competitivo, por duas razões principais: a primeira está relacionada a importância de formar profissionais com o perfil da empresa, para atuarem em cargos e atividades específicas e determinantes. A segunda, é decorrente da escassez de mão de obra devidamente qualificados no país.

E neste cenário surgiu também o conceito de educação corporativa, como sendo um salto evolutivo do setor de treinamento e desenvolvimento das empresas. Educação corporativa pode ser entendida com um conjunto de processos internos, que permitem a elaboração e sistematização de uma cultura de aprendizagem contínua, por meio de ferramentas teóricas e práticas, explorando, principalmente, o conhecimento dos próprios colaboradores, que compartilham informações e aprendem uns com os outros, no sentido de solucionarem problemas atuais. Hoje, já se sabe que não basta apenas treinar colaboradores para que adquiram mais qualificação, mas é preciso desenvolver nas equipes, comportamentos dinâmicos, para que possam estar permanentemente preparadas para novos desafios.

Este desenvolvimento vai além dos conhecimentos técnicos. As habilidades comportamentais passaram a ser altamente valorizadas e reconhecidas, por todas as empresas, independentemente do tamanho ou segmento de atuação. Assim, a Inteligência Emocional ganhou destaque e a atenção do setor de Treinamento e Desenvolvimento. Profissionais emocionalmente inteligentes costumam ser mais motivados, não se abalam facilmente com os conflitos e pressões do dia a dia, são mais flexíveis e colaborativos, compartilham ideias e experiências, incentivam e suportam os colegas e, principalmente, trabalham em prol de um objetivo maior.

Avaliando todos os fatores que envolvem a gestão de pessoas e equipes de alta performance, podemos citar algumas tendências para o setor de Treinamento e Desenvolvimento.

Tendências para o setor de Treinamento e Desenvolvimento

Planejamento estratégico: A área de Recursos Humanos assume definitivamente um papel estratégico na gestão das empresas. Para isso, os profissionais de RH precisam conhecer o negócio em detalhes, como os principais concorrentes, participação no mercado, público-alvo, impactos econômicos e políticos, novas tecnologias, novos produtos ou serviços, processo produtivo e até as técnicas de vendas e marketing. Somente com uma visão ampla é possível determinar com maior exatidão quais os perfis ideais para cada cargo, competências e características a serem exercitadas, de modo a construir equipes de alto rendimento.

Foco no desempenho: O setor de Treinamento e Desenvolvimento irá se concentrar cada vez mais no aumento do desempenho, trabalhando para atrair e reter talentos, formar e manter equipes de alta performance, em todas as áreas da empresa.

Tecnologia a favor do aprendizado: A transformação das empresas em “e-learning organizations”, onde todos os colaboradores passam a ter mais iniciativa em relação ao seu próprio crescimento profissional, através de mecanismos para multiplicação do conhecimento, que vão desde novos formatos de treinamento até a implementação de universidades corporativas.

Habilidades comportamentais: Proporcionar treinamentos mais individualizados, voltados para o autoconhecimento, respeitando as diferenças entre perfis, valorizando as capacidades pessoais e a inteligência emocional. Explorar conteúdos interessantes, destinados ao desenvolvimento de competências e habilidades comportamentais, que trabalhem persuasão, argumentação, negociação, comunicação interpessoal, atitude positiva, flexibilidade e inovação. Com a prática, é possível alcançar altos níveis de inteligência emocional, e desta forma, favorecer os relacionamentos, o espírito coletivo e tornar os membros da equipe mais preparados para novos desafios e situações de crise.

Busca por novos perfis de liderança: Analisar, identificar e desenvolver novos líderes para a empresa. Preparar profissionais para atingirem todo o seu potencial, comportamental e técnico, para que sejam capazes de gerir equipes de forma produtiva e eficiente, em diferentes situações.

Consultoria: O setor de Treinamento e Desenvolvimento também assumirá o papel de consultor, junto aos demais departamentos da empresa. Essa interação favorece o alinhamento entre as expectativas dos gestores quanto a um novo colaborador e as possibilidades de mercado, como também para a definição de ações que promovam o crescimento de um profissional de destaque. Sempre focando em conseguir a perfil adequado para cada posição e em dar condições para que todos os colaboradores se desenvolvam e produzam com mais qualidade e energia.

Agora com essas dicas, fica mais fácil se adequar ao perfil de treinamento e desenvolvimento. Ainda tem alguma dúvida? Então deixe seu comentário para nós e participe da conversa.